Edição I

A primeira edição da Mostra foi realizada de novembro de 2012 a março de 2013, no Galpão 3 da Funarte MG, por meio de edital de ocupação do espaço.

NOVEMBRO 2012

[teatro] Besouro Cordão-de-Ouro (Rio de Janeiro/RJ) » de 8 a 10 de novembro, quinta-feira a sábado, às 20h. Dia 11 de novembro, domingo, às 19h.

O premiado musical Besouro Cordão-de-Ouro é o primeiro texto para teatro do compositor Paulo César Pinheiro, que também assina as músicas e letras da peça. Com direção geral de João das Neves, conta a história de Manuel Henrique Pereira, o Besouro Cordão-de-Ouro, um dos mais importantes capoeiristas brasileiros.

[teatro] O Alabê de Jerusalém (Rio de Janeiro/RJ) » dia 15 de novembro, quinta- feira, às 20h. 

A ópera é uma criação do instrumentista, cantor e compositor Altay Veloso e trata da história do africano Ogundana, que viveu há mais de dois mil anos. É a entidade espiritual de Ogundana, chamada Alabê de Jerusalém, que em um dia de festa, em um templo de religião de matriz africana, retorna à Terra para contar sua história.

[teatro] Carolina, o luxo do lixo (Rio de Janeiro/RJ) » dia 16 de novembro, sexta-feira, às 20h.

Monólogo baseado no livro O Quarto de Despejo, de Carolina Maria de Jesus, o espetáculo tem adaptação e interpretação do ator Wilson Rabelo, com direção de Denise Zenicola. É a história de uma catadora de lixo contada pelo personagem “Um Caminhante do Tempo”, um griot – ou contador de histórias africano.

 

 

 

 

 

[teatro] Parem de falar mal da rotina (Rio de Janeiro/RJ) » dia 17 de novembro, sábado, às 20h.

A atriz Elisa Lucinda apresenta em formato pocket o espetáculo interpretado, dirigido e roteirizado por ela. A peça une histórias vividas e ouvidas por Elisa, como observadora do cotidiano, além dos poemas selecionados dos seus livros O semelhante, Euteamo e suas estréias e A fúria da beleza.

 

[teatro] O cheiro da feijoada (Rio de Janeiro/RJ) » dia 18 de novembro, domingo, às 19h. 

Dirigido e interpretado pela atriz Iléa Ferraz, o monólogo musical conta – por meio da memória de uma preta velha – a história da origem da feijoada, lançando um novo olhar sobre a história do Brasil, da formação do nosso povo, nossas alegrias, riquezas, misérias e contradições.

 

[teatro] O Negro, a Flor e o Rosário (Belo Horizonte/MG) » de 22 a 25 de novembro, quinta-feira a sábado, às 20h. Dia 26 de novembro, domingo, às 19h.

O espetáculo cênico-musical divide-se em seis contos (OrixásZumbi dos PalmaresDandaraSaci-Pererê, Cosme e Damião e Nossa Senhora do Rosário) e apresenta ao público a trajetória de personagens que contribuíram para a criação do imaginário que envolve a cultura afro-brasileira.

 

 

[dança] Masemba (Belo Horizonte/MG) » dia 29 de novembro, quinta-feira, às 20h.

Num jogo de improvisação, o ator e bailarino Benjamin Abras constrói, por meio dos códigos corporais de caboclos, exus e marujos, enredos para seu corpo mestiço, buscando nos ritmos de cada encantado a essência de uma poética corporal brasileira. O espetáculo será acompanhado pelo percussionista Camilo Gan.

 

[dança] Aula-espetáculo de dança-afro (Belo Horizonte/MG) » dia 30 de novembro, sexta-feira, às 20h.

O bailarino, cogreógrafo e pesquisador em cultura afro Evandro Passos apresenta aula-espetáculo de danças de matrizes africanas. O público presente é convidado a participar da performance, que será acompanhada de dez percussionistas.

 

 

 

 

 

DEZEMBRO 2012

[dança] Faça algum barulho (Rui Moreira Cia. de Danças)  » dia 1º de dezembro, sábado, às 20h
No diálogo entre gerações, conflitos que se transformam em poesia e aprendizado. Aqui, dois “andançarilhos” confrontados por suas diferenças individuais e culturais, reinventam sua expressão. Um desafio inusitado entre um b-boy e um estilizado palhaço da Folia de Reis, entre os lundus e as danças urbanas do hip hop.

 

 

[dança] Africar (Código Movimento) » dia 2 de dezembro, domingo, às 19h

Resultado da pesquisa de linguagens do grupo – que tem como enfoque as danças fusionadas –, o espetáculo remete às várias possibilidades de dançar, brincar, expressar, cantar, conectar e se envolver com o universo africano: suas cores, sorrisos, tambores e religiosidade. A fusão afro-contemporânea fica em destaque no trabalho.

 

 

 

 

[dança] Mulheres de Baobá (Companhia Baobá de Dança) » dia 6 de dezembro, quinta-feira, às 20h

Declamações performáticas de poemas brasileiros, inspirados em poetisas, escritoras e performers que retratam a narrativa africana e afro-brasileira, como Conceição Evaristo, Leda Martins, Elisa Lucinda e Jussara Santos. As declamações são embaladas por cantigas populares afro-brasileiras que retratam a religiosidade, a mulher, a arte e a poesia.

 

 

[teatro] Abolição, um novo olhar (Grupo de Teatro Filhos de Zambi, Comunidade dos Arturos) » dia 7 de dezembro, sexta-feira, às 20h

Em parceria com o Grupo Trama, o espetáculo é uma releitura do processo da abolição da escravatura e suas consequências na sociedade brasileira, por meio do olhar dos jovens e das tradições culturais da centenária Comunidade dos Arturos. Com direção de Carlos Henrique e Epaminondas Reis, e colaboração de Cida Falabella, que assina a dramaturgia.

 

 

[teatro] Histórias da Arca e oficina Varal de Poesia (Ana Cristina) » dia 8 de dezembro, sábado, às 16h
» programação infantil

No espetáculo infantil, a atriz e cantora Ana Cristina interpreta músicas de Vinicius de Moraes devidamente “bordadas” num roteiro singelo e divertido, envolvendo também os adultos que foram embalados pelo som do álbum Arca de Noé e hipnotizando os pequenos novos ouvintes.

 

 

[dança] Ela Vestida (Cia Suspensa) » dia 9 de dezembro, domingo, às 19h

A instalação coreográfica coloca em cena um conjunto híbrido de linguagens evocando o mito de Penélope que “desfazia o que tecia como oferta ao recomeço” enquanto esperava o retorno de Ulisses. Uma escultura de tecido translúcido é ocupada pela dança, alternando projeções de vídeo poemas e o bordado desenhos-palavras.

 

 

[teatro] Zumbi » de 13 a 15 de dezembro, quinta-feira a sábado, às 20h. Dia 16 de dezembro, domingo, às 19h.

A nova montagem da antológica peça de Augusto Boal e Gianfrancesco Guarnieri tem direção de João das Neves e direção musical de Titane. O clássico musical do teatro brasileiro conta a história de luta e resistência dos quilombolas de Palmares. As músicas são de Edu Lobo.

 

 

[teatro] Galanga, Chico Rei » de 20 a 22 de dezembro, quinta-feira a sábado, às 20h. Dia 23 de dezembro, domingo, às 19h.

O musical traça um panorama da fabulosa história da vida de Chico, rei de uma tribo do Congo, que é trazido como escravo para o Brasil e torna-se herói. Ao mesmo tempo, a peça revê a história tradicional do nosso país e da nossa cultura sob o prisma da identidade afro-brasileira.

 

 

JANEIRO 2013

[dança] Faça algum barulho (Rui Moreira Cia. de Danças)
» de 3 a 27 de janeiro. Quintas-feiras a sábados, às 20h. Domingos, às 19h
No diálogo entre gerações, conflitos que se transformam em poesia e aprendizado. Aqui, dois “andançarilhos” confrontados por suas diferenças individuais e culturais, reinventam sua expressão. Um desafio inusitado entre um b-boy e um estilizado palhaço da Folia de Reis, entre os lundus e as danças urbanas do hip hop.

 

 

FEVEREIRO 2013

[teatro] Oratório – A Saga de Dom Quixote e Sancho Pança (Cia. Burlantins)
» 31 de janeiro a 3 de março (exceto de 07 de fevereiro a 10 de fevereiro)
Quinta-feira à sábado, às 20h
Domingo, às 19h
Após ler muitos romances de cavalaria, um fidalgo castelhano perde a razão e passa a peregrinar em busca de aventuras como as de seus heróis. Agora, em terras mineiras, Dom Quixote e seu fiel escudeiro Sancho Pança estão em um espetáculo que une elementos clássicos da obra de Miguel de Cervantes e da cultura brasileira. No musical, diferentes ritmos são visitados em um passeio pelo universo quixotesco.

MARÇO 2013

[teatro] Clara Negra (Cia Burlantins)
» De 7 a 17 de março de 2013
Quinta-feira a sábado, às 20h / Domingo, às 19h

O espetáculo faz uma homenagem a uma das mais importantes cantoras da história do Brasil. Com direção de Maurício Tizumba e Paula Manata, Clara Negra traz um repertório que apresenta as várias facetas e fases musicais de Clara Nunes. As músicas, que têm arranjos de Everton Coroné e Alysson Salvador, são intercaladas com frases célebres da cantora e informações sobre sua vida e trajetória artística.

[teatro] Munheca (Cia Burlantins)
» De 21 a 31 de março de 2013
Quinta-feira a sábado, às 20h / Domingo, às 19h
A peça é uma adaptação de O Avarento, de Moliére e conta com a direção de Elisa Santana. A comédia atemporal traz a história de um homem rico e acumulador que, de maneira mesquinha e patética, relaciona-se amorosamente apenas com o dinheiro. Como traço emblemático da Burlantins, a releitura do texto clássico apresenta muita música e referências à cultura mineira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>